Histórias caricatas

Multa num comboio em Itália

Em segundos instala-se uma cena de filme. O revisor passa por nós a correr aos berros, de mão no ar.

Andamos muito de transportes públicos nas nossas deslocações entre cidades e países durante as viagens. Levamos todos os bilhetes comprados e impressos de Portugal e, até hoje, na maior parte das vezes, isso bastava.

Estávamos em Florença e íamos de manhã bem cedo para as Cinque Terre. A experiência na estação de Florença não foi das melhores. Cidade escura e vazia àquela hora da manhã. Três raparigas sozinhas, imensos sem abrigo a dormir ali, muito escuro, os balcões ainda fechados, um homem de ar super esquisito (estilo máfia, estão a ver?), deambulava e reclamava, furioso e ameaçador, com uma mãe e filha adolescente. Pelo pouco que percebemos, pensava ter sido apanhado numa foto que elas haviam tirado ali (demasiado sinistro). Whatever!! Tudo muito assustador.

Quando finalmente chegou o comboio e pensamos relaxar, o que no início até aconteceu, os acontecimentos sinistros continuaram. Diversos vendedores ambulantes de nacionalidades várias e muito mau aspeto, sentaram-se por perto. Tempos depois, levantaram-se em sobressalto e começaram a correr. Percebemos mais tarde que ouviram o revisor a aproximar-se. Em segundos instala-se uma cena de filme. O revisor passa por nós a correr aos berros, de mão no ar. No andar de baixo, também a correr e aos berros, uma revisora fazia o mesmo, mas em sentido contrário. Pasmamos com o que vimos e rimos. Rimos muito. A verdadeira caça à multa, meus senhores. Ali ninguém escapa. Quando finalmente tudo acalmou, o revisor regressou, nós entregamos os bilhetes impressos e ele, ainda esbaforido, começa a falar muito rápido e a reclamar connosco. What?? O que lhe deu agora?? Pumbas, pega lá uma multa!! Pois é pessoas, quem cospe para o ar… Nós tínhamos que ter validado os bilhetes antes de entrar. Cinco euros de multa. Pois é, assim foi a nossa estreia nas multas. Pelo menos foi em Itália, que é coisa chique. E foram apenas 5 euros. Valha-nos isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *