Por aí...

Parque Warner – Madrid

Uma escala em Madrid para visitar este famoso parque de diversões espanhol.

Uma viagem para Itália através do aeroporto de Madrid e uma escala de cerca de 15horas fizeram-nos incluir o parque warner no nosso programa.

Disneyland ainda estava muito presente nas nossas memórias, a impossibilidade de lá voltar para já (pois ainda existe muito para descobrir) fez-nos aproveitar uma escala em Madrid para visitar este famoso parque de diversões espanhol, ou não fôssemos nós viciadas em lupings e montanhas russas.

Partimos de Portugal num comboio que viria a ser o nosso primeiro pesadelo nesta viagem (explicaremos o porquê mais tarde). A viagem durava, à partida, não mais do que 8 horas. É bom para descansar, pensamos nós. Na altura, a qualidade/preço pareceu-nos apetecível (20€). Pois, pois, entre avarias, pessoas a correr de um lado para o outro a concertar qualquer coisa (que ainda hoje não sabemos o que seria) e paragens estratégicas no meio de nenhures, a viagem demorou mais que o previsto e o descanso foi escasso. Mesmo assim, chegamos a Madrid com aquele brilhozinho no olhar de quem parte à aventura.

Depois de deixadas as malas num cacifo na própria estação do Renfe, partimos em direção ao parque temático. Como já estávamos na estação do comboio, foi fácil achar um mapa da rede de comboios e descobrir qual o próximo passo a dar até ao nosso destino. Pelo mapa pudemos constatar que teríamos de apanhar um comboio com paragem em Pinto (linha C-3). Chegados a esta estação, basta seguir a multidão (que é sempre muita) e esperar pelo autocarro 413 de “La Veloz”, na paragem em frente à estação dos comboios, que vos deixará na porta do Parque Warner.

Como o tempo que tínhamos para desfrutar das atrações era pouco, optamos por levantar um panfleto com a descrição das mesmas e escolher as que mais nos interessavam.

O parque Warner não nos trouxe a mesma magia que vivemos na Disneyland Paris, mas levou-nos a um nível de contagiante adrenalina e diversão que, por si só, já fez este desvio valer a pena.

A volta para Madrid foi feita da mesma forma. À porta do parque apanhamos um autocarro até à estação e na estação voltamos à primeira paragem onde tínhamos estado de manhã. Aqui foi só levantar as malas nos cacifos (este serviço foi a nossa salvação para que não tivéssemos de andar a arrastar malas durante todo o dia), explorar um pouco o mapa das linhas de comboio e dirigir-nos para aquela que nos iria levar até ao aeroporto de Madrid, para seguirmos para uma próxima paragem. Fácil e bastante intuitivo.